Wiki My Bestiario
Advertisement

Jaci, na mitologia Tupi-Guarani é a deusa da Lua, a protetora das plantas, dos amantes e da reprodução. Ela foi criada por Tupã e é irmã de Guaraci.

É para Jaci que as índias rezam por proteção e pelo regresso de seus maridos que saíram pra caçar ou guerrear. Ela, atendendo essas preces, desperta a saudade no coração dos caçadores e guerreiros, para que estes voltem para o colo de suas esposas e cuidem de suas familias.

Jaci e Tupã

Existem dois contos sobre como eles se conheceram e se apaixonaram. Estes contos são:

Tupã criando o universo sozinho:

No início das coisas Tupã criou o infinito cheio de beleza e perfeição, ele então povoou de seres luminosos o vasto céu e as alturas celestes, onde está seu reino. Tupã então criou os irmãos Jaci, a Lua e Guaraci, o Sol.

Tupã criou Jaci para que esta pudesse ser a Rainha da Noite e trazer suavidade e encantos para a vida dos homens. Mas não demorou muito para o proprio Tupã sucumbir aos seus encantos e então toma-la como esposa.

Após a criação dos seres vivos por Tupã e Guaraci, os irmãos foram encarregados de serem seus vigias e protetores, sendo o Sol o responsável pela vigia diurna e quando este fosse dormir a Lua se tornaria a responsável pela noturna.

Tupã e Jaci criando o universro:

Antes da criação da raça humana, Tupã casou com Jaci, a deusa mãe do céu, cuja casa era a lua. Tupã e Jaci se conheceram através de uma constelação de estrelas, e leveu anos para encontrarem um ao outro. De acordo com o mito, Tupã e Jaci desceram sobre a Terra um dia após seu casamento, e juntos eles criaram os rios e os mares, as florestas, as estrelas e todos os seres vivos do universo. Diz-se que o local em que estavam criando essas coisas estava no topo d euma colina em Areguá, uma pequena cidade no Paraguia, perto da capital Assunção.

Jaci e Guaraci

Existem dois contos cujo objetivo é revelar como Jaci e Guaraci se apaixonaram e estes são:

Amor ao Alvorecer:

Um dia, Guaraci, o deus do Sol se cansou de seu ofício eterno e precisou dormir. Quando este fechou os olhos, o mundo caiu em trevas. Para iluminar essa escuridão, enquanto o Sol dormia, Tupã criou Jaci, a Lua, uma deusa tão bonita que ao Guaraci despertar por sua luz, logo se apaixonou por ela.

Assim encantado, voltou a dormir para que pudesse vê-la novamente, mas sempre que este voltava a abrir seus olhos para admirar-la, tudo se iluminava novamente e a Lua ia deitar-se, tendo sua missão cumprida.

Guaraci então pediu que Tupã criasse Rudá, o amor e seu mensageiro. O amor não conhecia luz ou escuridão, assim unindo o Sol e a Lua durante a alvorada.

Tristeza de Jaci:

Um dia, Jaci estava vagando pela floresta Amazônica, quando viu Guaraci. Ele era um belo guerreiro, cujos olhos de fogo, pele doura que emitia uma energia radiante. No momento que Guaraci pos o olhar em Jaci, este caiu em amor com sua beleza prateada e sua timidez.

Conforme eles declaravam seu amor um pelo outro, Guaraci começou a queimar com tal paixão que ele percebeu que estava colocando fogo na Terra. Ao mesmo tempo, Jaci estava tão dominada pelo amor que começou a chorar lagrimas de felicidade, que quase inundaram a Terra.

Percebendo que eram incapazes de controlar suas emoções, Jaci e Guaraci decidiram ser perigoso demais para eles ficarem juntos e relutantemente, eles concordaram nunca se encontrarem no mesmo local novamente.

Guaraci logo esqueceu de Jaci, que se certificou de nunca aparecer antes que Guaraci fosse dormir. No entando Jaci ficou tão inconsolável que ela chora todas as noites e suas lagrimas escorrem sobre as folhas das árvores, formando poças no chão da floresta que descem pelas montanhas, assim criando o grande Rio Amazonas.

A lenda da Vitória Régia

Nesta lenda Jaci é um personagem do sexo masculino. Nela, Jaci descia de vez em quanto para buscar alguma bela virgem e transformá-la em uma estrela no céu para lhe fazer companhia. Ouvindo aquilo, uma bela índia chamada Naiá apaixonou-se por Jaci e decidiu que queria virar uma estrela para brilhar ao lado de seu amado.Durante o dia, bravos guerreiros tentavam cortejar Naiá, mas era tudo em vão, pois ela só tinha olhos para Jaci e portanto recusava todos os pedidos de casamento.

Todos os dias Naiá esperava ansiosamente o anoitecer, com a subida da Lua no horizonte e descia correndo todas as manhãs em sentido oposto ao Sol em uma tentativa de alcançar a Lua. Ela corria até cair de cansaço noite após noite, até que finalmente adoeceu.

Ouvindo que Jaci continuava descendo de tempos em tempos para buscar alguma bela virgem e transformá-la em uma estrela Naiá, mesmo doente continuava com sua busca atrás da Lua. Numa dessas noites a índia caiu a beira de um igarapé e quando acordou teve um susto e quase não acreditou. O reflexo da Lua nas águas claros do lago a fizeram exultar de felicidade! Naiá, em sua inocência, pensou que Jaci tinha vindo se banhar no lago e permitir que fosse tocada. Sem nenhuma duvida, a índia mergulhou nas águas profundas, mas acabou se afogando.

Jaci, vendo o sacríficio da índia, resolveu transformá-la numa estrela incomum. O destino da Naiá não estava no céu, mas nas águas a refletir o clarão do luar. Jaci transformou-a na Vitórioa Régia, que sempre dança com as estrelas e com a lua quando os lagos refletem o céu em todo o seu esplendor. Até hoje, em noites de lua cheia, Naiá, a Vitória Régia, abre suas flores brancas para se banhar a luz de Jaci.

Poderes e Habilidades

  • Despertar saudade - Guaraci é a responsável por despertar a saudade no coração dos guerreiros que partem;
  • Manipulação de Luz - Por ser a Deusa Lua, e a responsável por trazer luz ao mundo enquanto Guaraci dorme, Jaci é capaz de manipular a luz a sua vontade;
  • Manipulação de Plantas - Por ser a Deusa protetora das plantas, Jaci é capaz de manipula-las a sua vontade;
  • Outras habilidades relacionadas a lua;
Advertisement